fbpx
Como podemos te ajudar?

Coordenadora de Educação Especial das Faculdades Prominas fala sobre o Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Coordenadora de Educação Especial das Faculdades Prominas fala sobre o Dia Mundial de Conscientização do Autismo

“Podemos destacar o direito a um diagnóstico precoce, ao atendimento multiprofissional, a medicamentos e à educação” 

Por Hellen Patriny

Nessa quinta-feira, 02 de abril, comemora-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. A data que foi escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem como objetivo levar informação à população em relação ao Transtorno do Espectro Autista (TEA), a fim de reduzir a discriminação e o preconceito contra as pessoas que apresentam o TEA.

Mas você sabe o que é o autismo e como ele é caracterizado? Para responder a essas e a outras perguntas, convidamos Maria Enedina Alves Silveira , que coordena o curso de Educação Especial das Faculdades Prominas – único da região que é presencial e que é voltado para a área- para falar um pouco mais sobre o assunto e para esclarecer alguns questionamentos que são considerados “tabus”.

De acordo com a educadora “o Transtorno do Espectro Autista é um transtorno do desenvolvimento neurológico que, embora se apresente de diversas maneiras, caracteriza-se principalmente pela dificuldade em comunicação, interação e comportamento social, bem como interesses repetitivos ou restritos”, explicou.

A profissional explica ainda que há um embasamento jurídico e legal que rege o assunto, assegurando direito aos portadores do transtorno e deveres aos governos municipais e estaduais.

“Para efeitos legais, o indivíduo com TEA é considerado pessoa com deficiência, e a Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012, institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Dentre outros pontos trazidos, podemos destacar o direito a um diagnóstico precoce, ao atendimento multiprofissional, a medicamentos e à educação”, afirmou.

Existe também uma carteira de identificação especial para os autistas, que agiliza o cumprimento das necessidades dos mesmos. Maria Enedina comenta sobre.

“Em 8 de janeiro de 2020, foi sancionada a Lei nº 13.977, também conhecida como Lei Romeo Mion, em homenagem ao filho do apresentador Marcos Mion, Romeo Mion, que foi diagnosticado com TEA. Essa lei também cria a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea), com vistas a garantir atenção integral nas áreas de saúde, educação e assistência social”, ratificou.

Além da graduação em Educação Especial – que possibilita a atuação na docência dos serviços de apoio pedagógico especializado (nos diferentes níveis de ensino – Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Superior), nas escolas de ensino regular, oferecidos na sala de recursos ou multifuncionais ou classes especiais, aos alunos com deficiência física/intelectual/auditiva/visual, transtorno do espectro autista, transtornos globais de desenvolvimento, altas habilidades/superdotação, projetos educacionais não escolares, em hospitais, empresas, gestão escolar, educação de jovens e adultos, entidades que oferecem atendimento educacional especializado e no apoio aos professores que atendem alunos com deficiência – as Faculdades Prominas também já oferecem uma Segunda Graduação na Área, na modalidade de Ensino a Distância (EAD) e que pode ser realizada por profissionais que já atuem na área da licenciatura e pedagogia.